O que é o Seguro de Crédito?

O Seguro de Crédito, destina-se à protecção do risco associado às transacções comerciais. É orientado para a cobertura do risco que representa o crédito concedido pelo vendedor (Pessoa Colectiva ou Singular), que corre ao entregar um bem ou prestar um serviço aos compradores (seus clientes), que acordaram pagar e que podem falhar.

  • Indemnização em caso de falta de pagamento do seu cliente devedor
  • Estudo creditício e vigilância activa dos seus clientes compradores

Seguro de Crédito

Como funciona o Seguro de Crédito?

Cabe à companhia, por indicação da empresa, proceder à análise creditícia de cada cliente, sob a indicação de necessidade expressa pelo potencial e/ou segurado. A necessidade de crédito para cada cliente, deve ser estimada pelo saldo máximo que este possa em dado momento atingir na conta-corrente. O limite a solicitar pode ser ambíguo pois as operações realizadas no passado, mesmo que recente, podem não traduzir a capacidade de vender num futuro próximo, consolidada no potencial do cliente.

Esta questão não é de todo alarmante já que os limites de crédito solicitados pelo segurado e aceites pela companhia, não são estáticos. Apresentam um dinamismo muito próprio, conferido ou pela evolução positiva das relações comerciais, implicando o aumento das garantias, ou por incidentes de gravidade suficiente que obrigam a companhia a reduzir a sua exposição de risco, protegendo e rectificando as expectativas do fornecedor.

Por norma, a empresa deve propor o seguro de todas as vendas de bens e/ou serviços – Principio da Globalidade, cujas transacções comercias são realizadas a crédito e por isso sujeitas ao risco de incumprimento. Das vendas realizadas a crédito excepcionam-se as vendas a entidades públicas e particulares. Também a discriminação por mercados se pode verificar, podendo integrar-se apenas as vendas de Mercado Interno, ou, as de Mercado Externo.

Esta vigilância activa da companhia, permite fazer uma pró-activa gestão de danos, não permitindo que um devedor em incumprimento, contagie um cada vez maior número de fornecedores, colocando em causa de forma por vezes definitiva, o cumprimento das suas obrigações. Este cruzamento de informação de que a companhia dispõe, induz o devedor a saldar as suas dívidas mais antigas junto do fornecedor, sob pena de não obter crédito em qualquer outro fornecedor alternativo.

Quando este incumprimento se