Crise gerou fuga de 288 mil milhões dos depósitos em Espanha

A crise financeira levou a que os depósitos tenham descido 15%. Os estrangeiros foram os que mais dinheiro tiraram dos bancos espanhóis.

A crise financeira, que em Espanha afectou essencialmente o sector bancário, provocou a saída de 288 mil milhões de euros em depósitos dos bancos espanhóis, revela a imprensa espanhola que cita o Boletim Estatístico do Banco de Espanha.

O resgate financeiro à banca espanhola em conjunto com as dificuldades financeiras das famílias explica a quebra dos depósitos que em dois anos soma 15%. Mas os dados revelam que foram os estrangeiros aqueles que mais dinheiro tiraram dos bancos espanhóis. Nos últimos dois anos tiraram 160 mil milhões de euros (quatro vezes mais do que o ajuda da zona euro aos bancos espanhóis (quatro bancos nacionalizados: Bankia, Novagalicia, Catalunya Banc e Banco de Valência).

Ao todo, no final de Janeiro tinham desaparecido dos bancos espanhóis 287,8 mil milhões dos depósitos bancários.

Espanha prepara-se para aplicar um imposto sobre os depósitos (que será uma taxa de 0,1 a 0,2 por mil). Mas ao contrário do que foi anunciado para o Chipre, esta taxa recai sobre os bancos e não sobre os clientes.

Fonte: Negócios

Comentários

comentários

2017-01-01T18:29:29+00:0025/03/2013|Categories: Geral|Comentários fechados em Crise gerou fuga de 288 mil milhões dos depósitos em Espanha
error: Segurança acima de tudo! ;)