Regresso ao mercado é insuficiente para subir o ‘rating'

Michele Napolitano, analista da Fitch para Portugal, elogia o regresso aos mercados mas diz que isso não é suficiente para subir o ‘rating’.

A Ficth defende que a emissão de dívida a cinco anos que Portugal fez ontem é positiva para o perfil de crédito do País mas que não é a única condição para subir a nota de crédito. Michele Napolitano, analista da Fitch, referiu ao Económico que “apesar de a emissão ser positiva para o perfil de crédito, estamos também a olhar para os desenvolvimentos na economia real”.

Questionado sobre se o facto da forte procura gerada pela operação indiciar que os investidores estão a avaliar Portugal como tendo grau de investimento, Michele Napolitano referiu que “as condições de mercado são apenas um dos factores de avaliação. Os desenvolvimentos na economia real desempenham um papel significativo e neste ponto Portugal ainda enfrenta desafios significativos”.

A Fitch tem um ‘rating’ de BB+ com perspectivas negativas para Portugal, um nível visto como ‘lixo’ pelos mercados.

Michele Napolitano refere, no entanto, que “provas adicionais de que o ajustamento económico interno está a funcionar como o planeado (com a redução continuada dos défices orçamental e corrente) iriam estabilizar o ‘outlook’ do rating”.

Fonte: Económico

Comentários

comentários

2017-01-01T18:29:42+00:0025/01/2013|Categories: Geral|Comentários fechados em Regresso ao mercado é insuficiente para subir o ‘rating'
error: Segurança acima de tudo! ;)