Buffett alia-se a milionário brasileiro para comprar a multinacional Heinz

A marca de ketchup aceitou oferta de 28 mil milhões de dólares. Fundo de 3G Capital assumirá a liderança operacional.

O multimilionário Warren Buffett anda sempre à procura de uma oportunidade de negócio. De grandes aquisições. Agora, tem mais uma para acrescentar ao seu já extenso império empresarial: a fabricante de ketchup Heinz.

Em consórcio com o fundo de investimento 3G Capital (dono da Burger King), a Berkshire Hathaway, de Buffett, chegou a acordo para comprar a multinacional norte-americana por 28 mil milhões de dólares (cerca de 21 mil milhões de euros), assumindo já o passivo da empresa.

A operação foi anunciada pelas partes nesta quinta-feira depois de a administração da Heinz dar luz verde ao negócio, que os compradores esperam ver concluído no terceiro trimestre.

O investimento de Buffett na Heinz, uma das maiores marcas mundiais de ketchup e molhos, ronda entre 12000 milhões a 13000 milhões de dólares, adiantou à CNBC o multimilionário, que olha para a Heinz como uma empresa com um “forte” e “sustentável” potencial de crescimento. Pela Heinz, as empresas ofereceram pagar 72,5 dólares por cada acção, mais 20% do que a cotação da empresa na quarta-feira e mais 30% do que há um ano.

Se não houver objecção por parte dos reguladores de mercado, a compra avança de mãos dadas com a 3G Capital, para quem este parece ser um negócio perfeito, depois de em 2010 ter comprado a Burger King.

A 3G Capital, um fundo de investimento que se apresenta como trampolim para potenciar marcas e negócios, tem entre os fundadores o milionário suíço-brasileiro Jorge Paulo Lemann e ainda Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. Os três controlam, por sua vez, a Anheuser-Busch InBev, o maior grupo cervejeiro do mundo. Mas não é de agora a aliança de Buffett com Jorge Paulo Lemann. Para além de estarem os dois na lista dos mais ricos da Forbes (Buffett é o terceiro mais rico do mundo e Lemann o 69.º), os dois cruzaram-se quando Lemann era accionista da Gilette.

A aliança não é desinteressada para Buffett – foi o próprio a assumi-lo à CNBC, mostrando-se feliz por ser a 3G Capital a assumir o comando operacional da Heinz. “Para nós, é uma grande parceria. E qualquer pareceria onde não tenho de ter trabalho é o meu género de parceria”. Não poupa elogios a Jorge Paulo Lemann, que considera o gestor ideal para assumir o futuro da Heinz. Que caminho será esse, não disse. Mas sublinhou aquilo que tem “desenvolvido ao longo dos anos” como empresário no Brasil.

A Heinz tem 144 anos. Foi fundada por Henry J. Heinz e a herdeira do império é Teresa Kerry, de origem portuguesa, viúva de Henry Heinz III, antigo senador republicano, e actual mulher do Secretário de Estado democrata John Kerry.

Segundo a AFP, o grupo registou no ano passado um lucro de 923,1 milhões de dólares (692,6 milhões de euros), com um volume de negócios de 11600 milhões de dólares (8700 milhões de euros). Por ano, são vendidas 650 milhões de garrafas de ketchup Heinz.

Fonte: Público

Comentários

comentários

2016-04-02T10:49:21+00:0015/02/2013|Categories: Geral|Comentários fechados em Buffett alia-se a milionário brasileiro para comprar a multinacional Heinz
error: Segurança acima de tudo! ;)