As exportações de bens portugueses para a China ascenderam a 779 milhões de euros no ano passado

As exportações de bens portugueses para a China ascenderam a 779 milhões de euros no ano passado, mais 96,3% do que o registado em 2011, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em igual período, a importação de bens chineses atingiu 1.374 milhões de euros, menos 8,3% que em 2011, representando um saldo da balança comercial negativo para Portugal em 595,6 milhões de euros.

Em 2012, a China ocupava o décimo lugar enquanto cliente de Portugal, quando dois anos antes estava em 21.º lugar e enquanto fornecedor de Portugal, Pequim estava na 9.ª posição, mais dois lugares face a 2010.

De acordo com os dados do INE, em 2011 eram 912 as empresas portuguesas que exportavam bens para o mercado chinês, mais 80 que um ano antes. O número de empresas portuguesas exportadoras para a China tem vindo a crescer desde 2007, embora timidamente, aumentando o ritmo a partir de 2009.

Em termos de importadores, em 2011 havia 6.124 empresas, mais 492 face ao ano anterior. As empresas importadoras de bens chineses tiveram um pico em 2008, com 6.970 empresas, número que recuou um ano depois, mas que em 2010 voltou a aumentar.

Entre os grupos de produtos mais exportados para China estão os veículos e outro material de transporte, que em 2012 mais do que quintuplicaram (541,6%) face a 2011 para 412,6 milhões de euros, representando mais de metade das exportações totais (53%) para o mercado chinês naquele ano.

Os minerais e minérios, com um peso de 15,8%, foram o segundo grupo de produtos mais exportados, ao subirem 53% para 122,8 milhões de euros, seguidos das máquinas e aparelhos (6,4%), cujas vendas a Pequim recuaram 14,7% para 50,1 milhões de euros.

No ano passado, a maioria das compras de produtos chineses assentavam em máquinas e aparelhos (com um peso de 34,6% do total das importações), metais comuns (12,2%) e químicos (6,9%).

As compras de máquinas e aparelhos ascenderam a 475,3 milhões de euros em 2012, menos 6,2% que em 2011, as de metais comuns subiram 4,4% para 167,7 milhões de euros enquanto as de químicos recuaram 1,5% para 95 milhões de euros.

As exportações de serviços subiram 27,8% no ano passado para 39,6 milhões de euros e as importações recuaram 3,2% para 39,9 milhões de euros, com o saldo da balança comercial negativo para Portugal em 285 mil euros.

Fonte: Jornal i

Comentários

comentários