Throttleman e Red Oak evitam falência

Credores aprovam plano de recuperação.

A Throttleman e Red Oak, marcas portuguesas de vestuário, conseguiram evitar a falência. Os planos de recuperação foram “aprovados por larga maioria” dos credores, disse à Lusa Luís Gomes, administrador de insolvência.

Os planos de recuperação vão ser entregues no Tribunal de Santo Tirso “até ao fim da semana”, tendo depois o juiz um prazo de cinco dias para os homologar. Segundo Luís Gomes, “é uma formalidade, não há nada que possa pôr em perigo a homologação”. Depois de homologados, os planos são para pôr em marcha, sendo que a gestão caberá aos accionistas da Throttleman e da Red Oak.

O passivo das marcas ronda os 20 a 30 milhões de euros, como já noticiou o Económico.

Controladas pelos mesmos accionistas, as marcas de vestuário Throttleman e Red Oak apresentaram em tribunal um pedido de Processo Especial de Revitalização (PER) na tentativa de evitar a falência.

O maior credor é o BES, sendo que a banca representa 50% dos créditos, seguindo-se o Estado e da Segurança Social (com 16%) e diversos fornecedores e centros comerciais.

O plano de recuperação prevê “uma reestruturação da dimensão” das marcas, que poderá passar pelo encerramento de lojas em determinados locais e pela abertura noutros, mais rentáveis.

Fonte: Económico

Comentários

comentários

2016-04-02T10:48:38+00:0005/02/2013|Categories: Geral|Comentários fechados em Throttleman e Red Oak evitam falência
error: Segurança acima de tudo! ;)