Vice-presidente da Comissão Europeia admite que Portugal precisa de “mais tempo”

Viviane Reding acredita que Portugal “sairá da crise mais sólido do que antes”. Mas, para a superar, diz, “vai ser preciso tempo”.

A vice-presidente da Comissão Europeia (CE) Viviane Reding admitiu nesta quarta-feira, no Porto, ser necessário “mais tempo” para Portugal construir um futuro sólido.

“Estou muito preocupada com a situação económica e penso que cada cidadão deste país [Portugal] sabe que a situação não é fácil e que precisamos de mais tempo para construir novas estruturas para construir um futuro sólido para as próximas gerações”, afirmou a responsável pela Justiça, Direitos Fundamentais e Cidadania da CE.

Viviane Reding, que falava momentos antes de um encontro com empresários na Associação Comercial do Porto, disse que a maior parte do Eurogrupo está “ciente que vai ser preciso tempo para ultrapassar a crise”, mas também assinalou que “Portugal conseguiu voltar aos mercados e isso são boas notícias”.

Reding disse ainda que em Março o Eurogrupo vai discutir a forma como dois países podem sair do programa de ajuda externa: Irlanda e Portugal.

“Só o facto de esta discussão existir mostra que, apesar de todas as dificuldades que as pessoas sentem neste país, as coisas estão a seguir na direcção certa. Em Março, os ministros das Finanças vão olhar para os números e os factos e ver a maneira de Portugal se manter sozinho novamente”, frisou.

A dirigente luxemburguesa destacou ainda a forma “notável” e a “coragem” do Governo português em levar as reformas por diante, que acredita serem “absolutamente necessárias”.

“Este país estava em muito mau estado e teria sido uma catástrofe para as próximas gerações se isso tivesse continuado”, referiu.

A responsável da CE lembrou também o regresso de Portugal aos mercados – sinal de que “as coisas estão na direcção certa” – e a forma como a Europa ajudou o país “no momento em que não se conseguia refinanciar sozinho”.

Assinalou, porém, que “isso é solidariedade mas não é a solução. A solução é a de que cada país seja capaz de se aguentar sozinho”.

Sobre as manifestações de descontentamento entre os portugueses quanto às políticas do Governo, salientou que talvez “as pessoas ainda não vejam a luz ao fundo do túnel, mas têm de saber que os sacrifícios que fazem são para o bem do país e Portugal sairá da crise mais sólido do que antes”.

Fonte: Público

Comentários

comentários

2016-04-02T10:49:23+00:0021/02/2013|Categories: Geral|Comentários fechados em Vice-presidente da Comissão Europeia admite que Portugal precisa de “mais tempo”
error: Segurança acima de tudo! ;)